Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Por conta dos aumentos nos preços do diesel, caminhoneiros prometem iniciar um greve em todo o país a partir desta segunda-feira (01/11). O governo federal, no entanto, conseguiu liminares para proibir o bloqueio de rodovias federais em 20 Estados.

Os caminhoneiros têm 3 reivindicações principais:

  • revisão da política de preços da Petrobras;
  • constitucionalidade do piso mínimo do frete;
  • retorno da aposentadoria especial.

De acordo com líderes caminhoneiros, a adesão à greve “cresce a cada minuto” em razão da falta de diálogo com o governo.

“A gente vem trabalhando para que não aconteça [greve], ninguém quer, mas a categoria está unificada e deliberou por isso. Demos 15 dias para o governo se manifestar e ver se faz algo de concreto para nós”.

Diz o presidente da Abrava.

“Até alguns que são de direita e não abrem mão de apoiar Bolsonaro em 2022 vão participar por falta de condições de manter a família e o caminhão”.

Complementou.